HOME.......... INICIAL.........VIDEOS...........GRUPOS......... GLOSSÁRIO...........CONTATOS

Pesquisar este blog

segunda-feira, 11 de agosto de 2008

O Projeto-Exodus - um Mundo para Todos

Prezados Irmãos de Jornada.

Temos aqui a apresentação de alguns tópicos principais acerca do Projeto-Exodus.

“O QUE É”

Vamos combinar que: o mundo já necessita de soluções maduras e definitivas. Que a política está falida e as revoluções já não tem por onde. Que os protestos e demandas sociais se limitam hoje a questões menores.

E, no entanto, rumamos cada vez mais para um abismo negro –são os próprios cientistas que o afirmam–, e celeremente. O mundo não vê saídas para a sua situação, que a cada dia se agrava mais e mais. Além da crise ecológica, existe a problemática social, hoje já sem contrapontos ou equilíbrios visíveis. E a ausência de alternativas culturais é enorme. Algo necessita ser feito.

De um modo geral, o que reina é o ceticismo e a indiferença, o cínico viver-o-agora-porque-não-se-sabe-do-amanhã. É claro que isto não poderá levar a nada. Mas mesmo os caminhos apontados, são sempre limitados ou de longo prazo –coisa que a crise mundial, contudo, não permite.

A sociedade está desmobilizada e suas bases fragilizadas após tanta opressão e repressão. Mas nem por isto devemos direta e necessariamente lutar contra as coisas, e sim buscar uma nova ordem. Esta pode e há de ser a natureza dos tempos.

Pois, será que estamos realmente de tal forma abandonados? Temos razões para crer que não. E que condições como esta, guardadas as proporções, já aconteceram em outros momentos da História. Soluções foram então encontradas, nas quais nos baseamos em boa parte para buscar resolver a crise atual –muito embora estas referências históricas, apenas complementem a toda uma lógica perfeitamente atual e localizada.

O Projeto- Exodus pretende ser, pois, aquela luz no fim-do-túnel (para usar o jargão). Consta que a luz não se faria mesmo senão ao final da jornada, quando percebemos claramente a necessidade de uma grande mudança. Mais ou menos como no conceito do ponto-de-mutação da doutrina taoísta.

E é, nisto, uma solução que se pretende única neste contexto, como a prescrição correta para a presente enfermidade histórica. Cabe ressaltar que o Projeto-Exodus está estruturado sobre princípios universais de uma perfeita organicidade, empregando a palavra “ecumênico” em sua acepção etimológica de “toda a terra habitada (pelo homem)”, abrangendo assim a cultura humana como um todo, de forma direta ou indireta, atual ou futura.

É, portanto, um chamamento à esperança renovada, através de atitudes de amplo alcance e resultados imediatos e progressivos. À entropia social contrapomos a dinâmica evolutiva, e à estratégia imperialista de dominação, contrapomos uma tática nacionalista de soberania. Certamente, o Projeto-Exodus é a História em marcha uma vez mais.

“ONDE FICA”

Dada a extensão humana e cultural do Projeto, ele não é exatamente centralizado. Muito embora esteja voltado para reorganizar ativamente algumas regiões, segundo as tendências & urgências históricas.

Por uma série de razões que iremos resumir, o Projeto-Exodus focaliza a região do Centro-Oeste, de início, especialmente os arredores do Distrito Federal num primeiro momento.

Inicialmente, existe um movimento histórico natural de ocupação territorial e reordenação cultural na região. A Capital Federal para lá foi transferida, mas a população não acompanhou este movimento como deveria, para manter o equilíbrio entre o poder e suas bases, provavelmente em função do golpe de 64 que esfacelou o país. A dispersão e a urbanização estão entre as grandes causas dos problemas nacionais e mundiais.

E existe também o fato de o Centro-Oeste ser o centro do Brasil e ainda da América do Sul, prometendo assim grandes convergências, até internacionais. Com isto, se reúne a necessidade de reunir as pessoas, a uma região naturalmente central. Nisto, se busca aproveitar o momento político nacional do governo popular, que mesmo deixando tanto a desejar, ainda assim seria uma brecha em nossa complexa História, podendo se traduzir em oportunidades, no caso de a sociedade vir a se mobilizar.

Também se visa a esta região por motivos biorregionais, em função de suas condições climáticas e naturais que possibilitam uma vida simples e natural. E que necessita ser protegida da devastação alarmante que vem sofrendo.

Finalmente, estamos reforçando os chamamentos em favor das coisas da Nova Era realizados a partir do Centro-Oeste (e até focalizado no próprio); pelo qual se anunciava entre outras coisas, a subida das águas. Tomamos isto, além do aspecto físico que já se cumpre de forma visível, também em seu caráter simbólico, como uma espécie de dilúvio –digamos– espiritual (o símbolo das águas como sinônimo de massa humana, estaria por exemplo em Ap 17,15).

Uma das conotações para a idéia de “fim-de-mundo”, está na completa derrocada dos valores, a ponto de se tornar impossível defendê-los e proteger as nossas crianças da má influência. É nosso dever como adultos levar a sério a educação e tomar as medidas necessárias para a restauração de um ambiente saudável. Mas para isto, devemos ser realistas, buscando encontrar soluções estáveis e verdadeiras.

“QUEM PARTICIPA”

O convite é estendido a todos, sem exceção, bastando para isto, desejar sinceramente uma renovação da vida e colaborar na melhoria das coisas, de uma forma eficiente e definitiva.

O Projeto tem duas facetas, uma ativa rural (ou de pequenas cidades planejadas) e outra passiva urbana (as cidades tradicionais).

Em sua face ativa de organizar comunidades no Centro-Oeste, participarão sobretudo os idealistas, os jovens e os excluídos da ordem social vigente. Se dará especial atenção às crianças e se buscará mesmo gerar espaço para receber a todas as crianças que venham a este mundo, sem exceção, onde serão criadas nas melhores condições de saúde e educação. Os idosos também terão seus recantos especiais, onde suas necessidades serão devidamente atendidas.

E em sua face passiva de ajudar o Projeto a partir das velhas bases (cidades costeiras do país), podem participar todos e da mais diversas formas, contribuindo com alguma coisa dentre tantas que o povo-em-êxodo necessitará, sobretudo num primeiro momento.

“ATIVIDADES”

A grande atividade do Projeto é a do próprio êxodo urbano, através de uma reforma agrária coletiva ou coisas assemelhadas, mas sobretudo pela organização de novas cidades planejadas -ver http://www.facebook.com/CosmopolisAsCidadesDaLuz

É um caminho tradicional dos povos e até da natureza (como as abelhas que enxameiam), deixar a civilização decadente ou atrofiada, para formar novos núcleos e até mudar a forma de viver quando isto se revela necessário.

Podemos partir, neste caso, daquele velho ditado segundo o qual “a união faz a força”. Se formos muitos, imagina-se que pelo menos metade de nossos problemas estarão resolvidos. Por isto é fundamental divulgar o Projeto em toda parte, para atrair a todos os interessados. Mais que isto, muitas vezes será necessário despertar a sociedade para esta possibilidade-necessidade.

Mas também não se pede que ninguém deixe de fazer o que aprecia, mas que agregue de algum modo a dimensão-êxodo em suas atividades, para que se tenha um direcionamento comum e resultados efetivos. Até por isto, o Projeto enfatiza que os beneficiados serão tanto os que vão para as novas regiões e núcleos, como os que permanecem nas antigas, beneficiadas diretamente, por exemplo, pela redução da pressão demográfica, diminuindo a criminalidade e a poluição, e também pelo aumento dos salários impulsionado pela diminuição de mão-de-obra excedente.

Uma idéia importante e clássica, é a criação de comitês nas cidades para organizar o processo. E uma vez reunido o pessoal nas terras (talvez a partir de um núcleo original), se começará toda a sorte de trabalhos.

As comunidades-do-arco-íris serão sempre refúgios para aqueles que desejam experimentar uma forma alternativa de vida, com mais sentido e coração. Ao passo que as comunidades-escola permitirão uma qualificação profissional realmente superior nas vocações, com consciência ecológica, responsabilidade social, espiritualidade ecumênica e multi-culturalismo.

Abraços e muita paz.
O Coordenador

,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,
Êxodo Urbano & Cidades Planejadas e Reforma Agrária Coletiva
Chave Universal de la História Moderna
solução para quem vai & e para quem fica
‘’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’’
Lista de debates: www.yahoogrupos.com.br/group/projeto-exodus
Projeto-Exodus@yahoogrupos.com.br

Arquivo do blog

EDITORIAL AGARTHA

Minha foto
Dispomos uma relação de dezenas de títulos em obras próprias ou em coedições com outras Editoras, como FEEU, SUNA e IBRASA. Temas recorrentes: Iniciação – Iluminação - Geosofia - Calendários - Pedagogia - Astrosofia - Saúde - Ecologia - Arte - Arquitetura - Mitologia - Antropologia - Nova Era - Budismo - Literatura – Ioga – Gnose- Arqueometria - Tradição - Cabala - Sociologia - Alquimia - Maçonaria - Psicologia - Magia - Filosofia - Xamanismo - Esoterismo – Simbolismo - Geografia sagrada - Astrologia esotérica - Hermetismo - Sabedoria tradicional, etc.